JP Borrachas e Parafusos
11 de julho de 2020
09/01/2020
Secretaria de Saúde registra 91 casos de raiva em animais ao longo de 2019 no RN
Morcegos foram responsáveis por quase 90% dos casos de raiva registrados em 2019 no Rio Grande do Norte — Foto: Reprodução/TV Globo
Morcegos foram responsáveis por quase 90% dos casos de raiva registrados em 2019 no Rio Grande do Norte — Foto: Reprodução/TV Globo

O Rio Grande do Norte registrou 91 casos de animais com raiva ao longo de 2019, confirmados por exames laboratoriais. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Os animais infectados foram 81 morcegos, cinco raposas, dois bois, dois cães e um equino.

Ainda de acordo com a pasta, os casos foram diagnosticados em 29 municípios do estado, entre os quais se destacam Santo Antônio (15), Caicó (12), Parnamirim (10), São Tomé (8) e Macaíba (7).

De acordo com a pasta, a raiva é transmitida pela saliva do animal infectado – principalmente, cão e gato, ou de animais silvestres, como morcego e sagui – através da pele ou mucosas, através da mordedura, arranhadura ou lambedura. A principal forma de prevenção é a vacinação de animais domésticos e de pessoas que foram expostas ao risco.

A orientação da Sesap é para que as vítimas de mordeduras lavem o local com água corrente e sabão e procurem imediatamente a unidade de saúde mais próxima.

“O vírus rábico é muito sensível a agentes externos e ao lavar o ferimento com água corrente e sabão, ou outro detergente, isso diminui, comprovadamente, o risco de infecção”, informou a secretaria. *G1 RN

Supermercado Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Blog do JP - Rio Grande do Norte - Todos os Direitos Reservados.
Os textos e as imagens deste site são de uso exclusivo do site blogdojp.com.br, não podendo ser usadas ou copiadas sem autorização, estando protegidos pela Lei de Direitos Autorais, seu uso indevido é considerado crime.