JP Borrachas e Parafusos
15 de agosto de 2018
05/01/2018
Popular é morto por espancamento e com sinais de estrangulamento na cidade de São Francisco do Oeste

Uma morte na cidade de São Francisco do Oeste, que está intrigando as autoridades de Segurança Pública do Oeste do Rio Grande do Norte.

Por volta das 7h30 desta quinta-feira(04), Antônio Vagnerian Maia de Lima de 37 anos de idade, foi encontrado morto dentro de casa, pela sua própria mãe. Segundo informações, a vitima apresentava hematomas no pescoço, na região abdominal, costelas quebradas, além de cortes nos pulsos e nas mãos.

Pelas marcas encontradas no corpo de Antônio, o perito criminal Jader Viana, do Instituto Técnico-Cientifico de Pericia, acredita que ele tenha sido morto por estrangulamento. Os criminosos utilizaram cabos de um aparelho elétrico para sufocar a vitima até a morte.

A perícia Criminal no local do crime é imprescindível. Ela utiliza os conhecimentos da criminalística que interagem com a medicina Legal. A finalidade é buscar os vestígios e torna-los indícios. As marcas no pescoço, somados aos elementos da cena do crime, entre eles, uma fiação de um aparelho de DVD, foram indícios que houve um estrangulamento.

O perito ainda Lembrou uma frase conhecida no mundo da criminalística, “todo contato deixa uma marca” de Edmond Locard. Cientista da criminalística Francesa.

As informações da causa morte de Antônio Vagnerian deverão ser repassadas pela Coordenação de Medicina Legal “Comele” do Itep em Mossoró para a equipe do Delegado Inácio Rodrigues da Delegacia Regional de Pau dos Ferros. *O Câmera

Supermercado Queiroz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Blog do JP - Rio Grande do Norte - Todos os Direitos Reservados.
Os textos e as imagens deste site são de uso exclusivo do site blogdojp.com.br, não podendo ser usadas ou copiadas sem autorização, estando protegidos pela Lei de Direitos Autorais, seu uso indevido é considerado crime.